Será que os portugueses cuidam do seu sorriso?

por Letícia Quental

leticia.quental@inodev.pt

O setor de clínicas dentárias tem uma grande fragmentação da oferta, com várias empresas a comporem o CAE deste setor (Atividades de medicina dentária e odontologia). Em 2021 o mercado atingiu um volume de vendas de 1222,6M € e prevê-se que atinja os 1159M€ em 2022.

Alguns dos fatores que têm sido determinantes para o crescimento do mercado na Europa são o envelhecimento da população, o aumento da procura por cosmética dentária, o aumento da prevalência de doenças orais devido ao impacto da pandemia, assim como as inovações tecnológicas que se têm sentido no setor. Nesse sentido, Portugal reúne condições para ter um grande crescimento no setor de Saúde oral, uma vez que:

– Envelhecimento da população: os censos de 2021 revelam que nos últimos 10 anos houve um aumento expressivo da população idosa (cerca de 21%) em Portugal;

– Cosmética dentária: o setor da estética em Portugal cresceu 10,4% em 2019, e o de cosmética cresceu 4% em 2021, por isso é expectável que esta tendência se reflita também no sorriso;

– Maior prevalência de doenças orais: Portugal registou em 2021/2022 um aumento dos casos de bruxismo e de problemas ligados à articulação tempero-mandibular, na sua grande maioria associados ao stress, ansiedade e incerteza no futuro provocados pela pandemia. Ainda, devido à interrupção de tratamento dentários e/ou redução de idas ao dentista, houve um aumento do número de cáries não tratadas, de sangramentos (principalmente das gengivas), da halitose e o forte agravamento da condição clínica oral que, em certas situações, conduziu a perdas dentárias;

– Inovações tecnológicas: segundo o Global Competitiveness Index, Portugal é um país com bastante maturidade tecnológica, incluindo na área da saúde. Alguns hospitais portugueses estão, inclusive, classificados com o nível máximo do EMRAM (Electronic Medical Record Adoption Model), que define os hospitais da Europa com maior maturidade tecnológica – Hospitais Lusíadas (Lisboa e Porto) e Hospital de Cascais.

No entanto, os indicadores de acesso da população portuguesa aos cuidados de saúde oral revelam que, em 2021, 3,7% da população portuguesa nunca tinha frequentado uma consulta de medicina dentária na vida. 

Apenas 31,5% dos portugueses têm a dentição completa. Dos 68,5% de portugueses com falta de, pelo menos, 1 dente, mais de metade (52,6%) não têm nada a substituir, o que traduz a falta de sensibilização com a importância da saúde oral que ainda há em Portugal, o que pode explicar porque é que cerca de 28% dos portugueses nunca visitam o médico dentista ou apenas o fazem apenas em situações de urgência.

Assim, promover a sensibilização para a importância da saúde oral parece ser crucial para uma melhoria do sorriso e da qualidade de vida dos portugueses!

Para mais informações sobre este tema, contacte-nos.

geral@inodev.pt

Fontes:

https://pt.fashionnetwork.com/news/Vendas-de-perfumaria-e-cosmetica-sobem-4-em-2021,1395097.html
https://www.bportugal.pt/QS/qsweb/Dashboards
https://www.clinicamedis.pt/noticias/impacto-da-pandemia-na-saude-oral/
https://www.gee.gov.pt/pt/documentos/destaques/3152-the-global-competitiveness-report-posicao-portuguesa/file

Ordem dos médicos dentistas – os números da ordem 2020/2021

https://www.bportugal.pt/QS/qsweb/Dashboards

INFORMA D&B

http://repositorio.ipvc.pt/bitstream/20.500.11960/2443/1/Olga_Ramos.pdf

OMD, Barómetro Nacional de Saúde Oral 2021

https://sicnoticias.pt/reportagem-especial/reportagem-especial-sorriso-amarelo/
pt_PTPT
Abrir chat
💬 Precisa de ajuda?
Olá! Posso ajudar?
Sou o Micael Alves, Consultor de Inovação e estou disponível para esclarecer qualquer dúvida. Entre em contacto diretamente comigo.